TETINE

Tuesday, 10 September 2019

TETINE VS PASOLIN -





TETINE VS PASOLINI
O BARÃO, O BISPO, O JUIZ, O PRESIDENTE E O PARENTE é o décimo nono álbum do Tetine, com lançamento previsto para 6 de setembro de 2019 em todas as plataformas. 

O disco apresenta o registro das músicas compostas para o filme-performance Tetine vs Pasolini: O Barão, O Bispo, O Juiz, O Presidente e O Parente, gravado ao vivo e apresentado no Sesc Avenida Paulista em São Paulo, em junho de 2018.

Concebido originalmente como uma instalação, a performance - constituída tanto por paisagens sonoras, imagens de arquivo, textos, sons industriais e ‘anti-canções’, como também por depoimentos,  intervenções em spoken word, além de beats, colagens e grafismos - explora aspectos éticos, filosóficos, sociais e históricos relacionados às recentes políticas autoritárias e fascistas ressurgidas (e vivenciadas) no  Brasil, nos EUA e na Europa, em diálogo com o universo radical e a estética político-sexual do polêmico cineasta, poeta e intelectual italiano Pier Paolo Pasolini, assassinado em 1975.

O momento atual no Brasil - como um dos seus piores pesadelos políticos e econômicos desde o golpe militar de 1964 - serviu como ponto de partida para a produção das 11 faixas apresentadas neste álbum. Com o impeachment de Dilma Rousseff em 2016, falsamente acusada em um enredo minuciosamente arquitetado por um congresso misógino, patrocinado pelas antigas oligarquias do país, sua elite neoliberal branca e rica, pela mídia corporativa e por grupos de extrema-direita em conjunto com as novas forças evangélicas, explicita-se uma nova ordem contemporânea, estabelecendo um novo caos ditatorial no país. Esses eventos instituíram também uma atmosfera desgovernada de ações, falas e mentiras, contribuindo para o surgimento de novas e violentas polarizações e instabilidades sociais, políticas e existenciais. Nesse sentido, tanto a performance quanto a música e o conteúdo apresentados no disco evocam esses novos espaços brutais; suas paisagens rígidas, suas divisões sociais, raciais e de gênero, e as questões de censura vivida no país durante o regime militar.

É dessa maneira que o álbum investiga criticamente os arquétipos de seu título em temporalidades distintas; uma vez que expõe em música, imagem e texto, o surgimento de discursos fascistas e misóginos em contraponto às vozes de ativistas políticos, grupos guerrilheiros, sobreviventes, e vítimas do período. Isto é, de modo não linear, intuitiva e sensorialmente por meio de diálogos, poemas, entrevistas, documentos e fragmentos de áudio selecionados de várias fontes.


Concebido como uma tragédia, a performance e o disco se enveredam por paisagens sonoras orquestrais e dramáticas em suas 11 faixas, criando uma sonoridade épica e pós-minimalista / pós-punk eletrônica, e em alguns momentos também meio anti-canção e atonalista. Sua música é física, tensa, atonal e melodiosa ao mesmo tempo; refletindo espectros sombrios de um Brasil com um passado ainda recente, um presente distópico e sufocante, e um futuro nebuloso. Assim como a repetitividade e / ou permanência de sua existência e seus desdobramentos sob as forças do Capital, e o eterno controle dos EUA.

Em outra nota, Tetine vs Pasolini: O Barão, O Bispo, O Juiz, O Presidente e O Parente, é também um disco-performanceque homenageia, ao mesmo tempo em que é influenciado pelo trabalho de diretores e compositores como Pier Paolo Pasolini, Enio Morricone, Bernard Hermann, Patricio Guzmán, Gillo Pontecorvo e Chris Marker.

O Barão, O Bispo, O Juiz, O Presidente e O Parentefoi inteiramente concebido como uma obra de ficção. No entanto, qualquer semelhança com eventos reais (que aconteceram pouco depois de sua apresentação no Brasil) não é mera coincidência.

Todas as músicas escritas por Bruno Verner e Eliete Mejorado.

Line up:
Bruno Verner, instrumentos, eletrônica, piano elétrico, samples e voz
Eliete Mejorado, filmes, vozes, instrumentos, eletrônica, fx

MINI BIO 
Tetine é formado pelos artistas e músicos Bruno VernerEliete Mejorado, residentes no leste de Londres desde 2000. O duo se conheceu em 1995 em São Paulo edesde então vem produzido uma vasta obra experimental (musical e artística) trafegando por universos inusitados da cultura pop. Com mais de 20 álbuns lançados por diferentes gravadoras do Brasil e Europa, e lançamentos por renomados selos como Soul Jazz RecordsMr Bongo, entre outros, além de vários singles em 12′s e a produção de compilações importantes, o duo vem se apresentando em festivais, galerias de arte, clubes, cinemas e teatros ao redor do mundo, além de fazer participações em programas de rádio e conceber curadorias e projetos de arte em torno de sua música. 

Performances e exibições recentes de seus trabalhos foram apresentados em renomados espaços culturais e instituições como Museu Nacional de Arte Contemporânea, e Sternessen Museum in Oslo, Wire- Adventures In Modern Music em Chicago, Gorky Theatrein Berlin, Barbican Centreem Londres,  Venn Festival em Bristol, Museu Serralvesem Portugal,  Whitechapel Art Gallery em Londres,  Palais De Tokyo  em Paris,  Liverpool Biennial,  Bienal de Bordeaux na França, Trienalle di Milano na Italia, Atelier Claus in Brussels, South London Galleryem Londres,  entre muitos outros.


Labels: , , , , ,

Saturday, 24 August 2019

TETINE - THIS IS THE VOICE

We’re happy to announce our video for 'This is The Voice, first single lifted off Tetine’s forthcoming album ANIMAL NUMERAL 
This is The Voice speaks of planetary genocide & was written as a politically charged drum-machine dissonant electropop for the masses. 
ANIMAL NUMERAL (Slum Dunk Music 2019), released worldwide on October 11. #tetine #animalnumeral #thisisthevoice 

Full video available at the end of the post.















Watch full video below.

Labels: , , , , , , , , , , , ,

Monday, 5 August 2019

TETINE VS PASOLINI - THE BARON THE BISHOP, THE JUDGE, THE PRESIDENT AND THE RELATIVE - new record OUT 6th Sept 2019

We're pleased to announce Tetine's new record Tetine Vs Pasolini [The Baron, The Bishop, The Judge, The President and The Parent ] - OUT 6th September 2019.




TETINE VS PASOLINI
THE BARON, THE BISHOP, THE JUDGE, THE PRESIDENT AND THE RELATIVE

This albumfeatures the register of the music composed for the film-performance Tetine vs Pasolini: The Baron, The Bishop, The Judge, The President and The Relative,recorded live and presented at Sesc Avenida Paulista in São Paulo, in June 2018. 

Conceived as verbo-vocal-visual immersive environment, constituted by soundscapes, found industrial sounds, texts, songs, conversations and beats,The Baron, The Bishop, The Judge, The President and The Relativeexplores a number of ethical, philosophical, and social-historical questions related to the current authoritarian & fascistic political waves experienced in Brazil, the US and Europe, in dialogue with the universe, aesthetics and politics of controversial Italian filmmaker, poet and intellectual Pier Paolo Pasolini, murdered in 1975.

The current moment in Brazil, which has led the country to one of its worst political and economic nightmares since the military coup of 1964, has served as a starting point & background to the production of the 11 pieces featured in the record. With the impeachment of The Workers’ Party (PT) first female president Dilma Rousseff in 2016 - falsely accused of corruption in a plot painstakingly architected by a congress sponsored by old oligarchies, the white and wealthy neoliberal elite, corporate media, far-right groups and evangelical forces in conjunction with Brazil’s network giant TV Globo’s manipulative tactics - a new contemporary form of dictatorial chaos has come to life. These events have instituted a pervasive atmosphere of violent social, political and existential backlash against a young ‘democracy’ with a long and complicated history of tyranny, chronic instability and deprivation. The music and content in The Baron, The Bishop, The Judge, The President and The Relativeconjure up these brutal spaces, being also highly reminiscent of the rigid landscapes of social and racial divide, economic recession, unemployment, censorship experienced in the country during its 21-year military dictatorship regime. 

The album critically investigates the archetypes of its title through distinct temporalities, as it both reports and delves into the emergence of fascist and misogynistic discourses in counterpoint with voices of political activists, guerrilla groups, survivors and victims of the period. This is done in a non-linear, intuitive and sensorial way through dialogues, poems, interviews, and selected audio fragments of various sources.

Tetine vs Pasolini: The Baron, The Bishop, The Judge, The President and The Relative explores these sonic and dramatic aspects (be they harmonic, melodic, orchestral, etc.) through epic post-minimalist pieces, anti-songs, spoken word, post-punk and atonalism. Its music is physical, tense, atonal and melodious at once. It evokes the dark spectres of Brazil’s recent past, present and future, as well as, the repetitiveness and/or pervasiveness of its existence under the forces of capital (including the ever-present control of the US) and its unfoldings through questions of class, raciality, gender, sex, consumerism and technology. 

Some of these  elements are also found in previous compositions and performances of Tetine – particularly in earlier albums such as "Film Tapes" (2018), Tetine vs. Sophie Calle (2002), Música De Amor (1998). On another note, the record pays also tribute to and is influenced by the work of composers such as Enio Morricone, Bernard Hermann and filmmakers / directors such as Pier Paolo Pasolini, Patricio Guzmán, Gillo Pontecorvo, Chris Marker and others.

The Baron, The Bishop, The Judge, The President and The Relativewas conceived as a work of fiction. However, any resemblance to real happenings (that took place slightly later in Brazil) were not purely coincidental.

All music written by Bruno Verner and Eliete Mejorado

Line up:
Bruno Verner, instruments, electronics, electric piano, samples and voice
Eliete Mejorado, film, voices, instruments, electronics, fx



Labels: , , , , , ,

Monday, 29 July 2019

Animal Numeral

Animal Numeral – 15th July 2019  

Pra acabar, cai na chupaçao, to no 40, chupou, segura ai 1234 

Diz que vem diz que vai
Diz que não vou mais
Deixa a cartilha entrar
No Animal Numeral

Deixa a poeira passar
Deixe esse samba esticar
Deixa eu entrar
Deixa a poeira assentar pro Animal Numeral

Um Animal Hormonal
Cheio de gozo
Um Animal - boneco sentimental
Um Animal
Ou um arquivo espiritual? Seasonal
Respirando o elo imperial

Um Animal Abissal
Um Animal Racional

De carne e osso
Ate o pescoço
No firmamento 
Com o dente exposto
Um Animal Mineral
A serviço do Gozo

É na cartilha do Abuso
É na cartilha do Segredo
É na cartilha do seu Uso (Veludo)
Inundação, contaminação 
É na cartilha da Desgraça
(Perfuração) É na cartilha da Fumaça
É na cartilha do DESPREZO
Eu disse: Difamação 
Liquidação
No LAMAÇAL
(Defumação)
Pro Animal Doutoral

Um Animal Colonial
Um Animal Racial
Um Animal Liberal (Gozando) 
Um Animal Sentimental

Deixa esse samba esticar
Deixa esse samba entrar

No Animal Numeral
No Animal Racional
No Animal Setentrional
Um Animal Ilegal

Labels: , , , , , , ,

Thursday, 25 July 2019

Konkret Dance N323 / Konkret Poetry

Konkret Dance N323 / Konkret Poetry

I do what he wants with my tongue
I do what he wants with my legs
I do what I want to my knees
I do, you do, they do (with their knees)

I do what she wants to my tongue
I do what she needs with my legs
I do what she wants with my fingers
I do, they do, you do, with your fingers
So plug it in
Turn it on
I do what he wants, I 'm here
I do what he needs with  my tongue
I do what she wants with my knees
I do what she needs with my fingers

I do what he wants with my fingers
I do what he wants with my heart
I want what he wants to my legs
And I do what she wants with my tongue

I shall do
Cos this is love

Eu faço o que ele quer com a minha língua
Eu faço o que ele quer com minhas pernas
Eu faço o que eu quero de joelhos
Eu faço, você faz, eles fazem (com os joelhos)

Eu faço o que ela quer na minha língua
Eu faço o que ela precisa com minhas pernas
Eu faço o que ela quer com o meu dedo
Eu faço, eles fazem, você faz,
Com seus dedos
Então ligue-o
Ligue-o
Eu faço o que ele quer, estou aqui
Eu faço o que ele precisa com minha língua
Eu faço o que ela quer com meus joelhos
Eu faço o que ela precisa com meus dedos

Eu faço o que ele quer com meus dedos
Eu faço o que ele quer com meu coração
Eu quero o que ela quer com minhas pernas
E eu faço o que ela quer com minha língua

Eu farei
Porque isso é amor

Labels: , , , , , , , , ,

OVER YOU

On the Loose

Come to me now that you are done
You’re on the corner of love you should stay
You don’t know why I came to this town
You know? – you know nothing
There’s no background
It’s gonna be a sunny morning
Please come down

I see trouble ahead
We’re stuck on a train
Another kiss of death
So much on display
We both alone in this ghost town
Leading our secret lives and on the prowl
You don’t get a choice
We are trainers
Just don’t let it sway

Over you
We’re still on the loose
This is the corner of love  - we say
I let it happen on my way

Repeat (musica toda) + refrao

Over you
We’re still on the move
This is the corner of love we say
I let it happen on my way

I let it happen on my way
So much on display

Yeah Yeah Yeah yeah
Yeah Yeah Yeah Yeah

Labels: , , , , , , , , , ,

Tuesday, 16 July 2019

Prague, 1944 - Shostakovich's piano trio 2 in E minor

In Prague in 1944 today... where nothing is more monumental-marvellous than the beginning/middle & end of Shostakovich's piano trio 2 in E minor.... NADA! segura os harmônicos solaris... and the tempo, FOR HEALING.



Labels: , , , ,